Dengue


dengue032O que é Dengue?

A dengue é uma doença infecciosa febril aguda causada por um vírus da família Flaviridae e é transmitida através do mosquito Aedes aegypti, também infectado pelo vírus. Atualmente, a dengue é considerada um dos principais problemas de saúde pública de todo o mundo.

Tipos de Dengue

Em todo o mundo, existem quatro tipos de dengue, já que o vírus causador da doença possui quatro sorotipos: DEN-1, DEN-2, DEN-3 e DEN-4.

No Brasil, já foram encontrados da dengue tipo 1, 2 e 3. A dengue de tipo 4 foi identificada apenas na Costa Rica.

Formas de apresentação

A dengue pode se apresentar – clinicamente – de quatro formas diferentes formas: Infecção Inaparente, Dengue Clássica, Febre Hemorrágica da Dengue e Síndrome de Choque da Dengue. Dentre eles, destacam-se a Dengue Clássica e a Febre Hemorrágica da Dengue.

- Infecção Inaparente: A pessoa está infectada pelo vírus, mas não apresenta nenhum sintoma. A grande maioria das infecções da dengue não apresenta sintomas. Acredita-se que de cada dez pessoas infectadas apenas uma ou duas ficam doentes.

- Dengue Clássica: A Dengue Clássica é uma forma mais leve da doença e semelhante à gripe. Geralmente, inicia de uma hora para outra e dura entre 5 a 7 dias. A pessoa infectada tem febre alta (39° a 40°C), dores de cabeça, cansaço, dor muscular e nas articulações, indisposição, enjôos, vômitos, manchas vermelhas na pele, dor abdominal (principalmente em crianças), entre outros sintomas.

Os sintomas da Dengue Clássica duram até uma semana. Após este período, a pessoa pode continuar sentindo cansaço e indisposição.

- Dengue Hemorrágica: A Dengue Hemorrágica é uma doença grave e se caracteriza por alterações da coagulação sanguínea da pessoa infectada. Inicialmente se assemelha a Dengue Clássica, mas, após o terceiro ou quarto dia de evolução da doença surgem hemorragias em virtude do sangramento de pequenos vasos na pelo e nos órgãos internos. A Dengue Hemorrágica pode provocar hemorragias nasais, gengivais, urinárias, gastrointestinais ou uterinas.

Na Dengue Hemorrágica, assim que os sintomas de febre acabam a pressão arterial do doente cai, o que pode gerar tontura, queda e choque. Se a doença não for tratada com rapidez, pode levar à morte.

- Síndrome de Choque da Dengue: Esta é a mais séria apresentação da dengue e se caracteriza por uma grande queda ou ausência de pressão arterial. A pessoa acometida pela doença apresenta um pulso quase imperceptível, inquietação, palidez e perda de consciência. Neste tipo de apresentação da doença, há registros de várias complicações, como alterações neurológicas, problemas cardiorrespiratórios, insuficiência hepática, hemorragia digestiva e derrame pleural.

Entre as principais manifestações neurológicas, destacam-se: delírio, sonolência, depressão, coma, irritabilidade extrema, psicose, demência, amnésia, paralisias e sinais de meningite. Se a doença não for tratada com rapidez, pode levar à morte.

Modo de Transmissão

A dengue é transmitida pela picada da fêmea do mosquito Aedes aegypti ou Aedes albopictus. (ambos da família dos pernilongos) infectados com o vírus transmissor da doença.

A transmissão nos mosquitos ocorre quando ele suga o sangue de uma pessoa já infectada com o vírus da dengue. Após um período de incubação, que inicia logo depois do contato do pernilongo com o vírus e dura entre 8 e 12 dias, o mosquito está apto a transmitir a doença.

Nos seres humanos, o vírus permanece em incubação durante um período que pode durar de 3 a 15 dias. Só após esta etapa, é que os sintomas podem ser percebidos.

É importante destacar que não há transmissão através do contato direto de um doente ou de suas secreções com uma pessoa sadia. O vírus também não é transmitido através da água ou alimento.

Lembrete: Quem estiver com dengue deve se prevenir de picadas do mosquito Aedes aegypti para evitar a transmissão da doença para o mosquito. Assim, é possível cortar mais uma cadeia de transmissão do vírus. Portanto, quem estiver com dengue deve usar repelentes, mosquiteiros e/ou outras formas de evitar a picada do mosquito.

Prevenção

A ação mais simples para se prevenir a dengue é evitar o nascimento do mosquito, já que não existem vacinas ou medicamentos que combatam a contaminação. Para isso, é preciso eliminar os lugares que eles escolhem para a reprodução.

A regra básica é não deixar a água, mesmo quando limpa, parada em qualquer tipo de recipiente.

Como a proliferação do mosquito é rápida, além das iniciativas governamentais, é importantíssimo que a população também colabore para interromper o ciclo de transmissão e contaminação. Para se ter uma idéia, em 45 dias de vida, um único mosquito pode contaminar até 300 pessoas.

Então, a dica é manter recipientes, como caixas d’água, barris, tambores tanques e cisternas, devidamente fechados. E não deixar água parada em locais como: vidros, potes, pratos e vasos de plantas ou flores, garrafas, latas, pneus, panelas, calhas de telhados, bandejas, bacias, drenos de escoamento, canaletas, blocos de cimento, urnas de cemitério, folhas de plantas, tocos e bambus, buracos de árvores, além de outros locais em que a água da chuva é coletada ou armazenada.

É bom lembrar que o ovo do mosquito pode sobreviver até 450 dias, mesmo se o local onde foi depositado o ovo estiver seco. Caso a área receba água novamente, o ovo ficará ativo e pode atingir a fase adulta em um espaço de tempo entre 2 e 3 dias. Por isso é importante eliminar água e lavar os recipientes com água e sabão.

Sintomas

O vírus da dengue pode se apresentar de quatro formas diferentes, que vai desde a forma inaparente, em que apesar da pessoa está com a doença não há sintomas, até quadros de hemorragia, que podem levar o doente ao choque e ao óbito.

Há suspeita de dengue em casos de doença febril aguda com duração de até 7 dias e que se apresente acompanhada de pelo menos dois dos seguintes sintomas: dor de cabeça, dor atrás dos olhos, dores musculares, dores nas juntas, prostração e vermelhidão no corpo.

- Infecção Inaparente: A pessoa está infectada pelo vírus, mas não apresenta nenhum sintoma.

- Dengue Clássica: Geralmente, inicia de uma hora para outra e dura entre 5 a 7 dias. A pessoa infectada tem febre alta (39° a 40°C), dores de cabeça, cansaço, dor muscular e nas articulações, indisposição, enjôos, vômitos, manchas vermelhas na pele, dor abdominal (principalmente em crianças), entre outros sintomas.

Os sintomas da Dengue Clássica duram até uma semana. Após este período, a pessoa pode continuar sentindo cansaço e indisposição.

- Dengue Hemorrágica: Inicialmente se assemelha à Dengue Clássica, mas, após o terceiro ou quarto dia de evolução da doença, surgem hemorragias em virtude do sangramento de pequenos vasos na pelo e nos órgãos internos. A Dengue Hemorrágica pode provocar hemorragias nasais, gengivais, urinárias, gastrointestinais ou uterinas.

Na Dengue Hemorrágica, assim que os sintomas de febre acabam a pressão arterial do doente cai, o que pode gerar tontura, queda e choque. Se a doença não for tratada com rapidez, pode levar à morte.

- Síndrome de Choque da Dengue: A pessoa acometida pela doença apresenta um pulso quase imperceptível, inquietação, palidez e perda de consciência. Neste tipo de apresentação da doença, há registros de várias complicações, como alterações neurológicas, problemas cardiorrespiratórios, insuficiência hepática, hemorragia digestiva e derrame pleural.
Entre as principais manifestações neurológicas, destacam-se: delírio, sonolência, depressão, coma, irritabilidade extrema, psicose, demência, amnésia, paralisias e sinais de meningite. Se a doença não for tratada com rapidez, pode levar à morte.

É importante destacar que a dengue é uma doença dinâmica, que pode evoluir rapidamente de forma mais branda para uma mais grave. É preciso ficar atento aos sintomas que podem indicar uma apresentação mais séria da doença.

SINAIS DE ALERTA – DENGUE HEMORRÁGICA

1. Dor abdominal intensa e contínua (não cede com medicação usual);
2. Agitação ou letargia;
3. Vômitos persistentes;
4. Pulso rápido e fraco;
5. Hepatomegalia dolorosa;
6. Extremidades frias;
7. Derrames cavitários;
8. Cianose;
9. Sangramentos expontâneos e/ou prova de laço positiva;
10. Lipotimia;
11. Hipotensão arterial;
12. Sudorese profusa;
13. Hipotensão postural;
14. Aumento repentino do hematócrito;
15. Diminuição da diurese;
16. Melhora súbita do quadro febril até o 5 dia;
17. Taquicardia.


Fonte: Dengue – Aspectos Edipemiológico, diagnóstico e tratamento (Ministério da Saúde)

Diagnóstico

O diagnóstico da dengue é realizado com base na história clínica do doente, exames de sangue, que indicam a gravidade da doença, e exames específicos para isolamento do vírus em culturas ou anticorpos específicos.

Para comprovar a infecção com o vírus da dengue, é necessário fazer a sorologia, que é um exame que detecta a presença de anticorpos contra o vírus do dengue. A doença é detectada a partir do quarto dia de infecção.

Inicialmente, é feito um o diagnóstico clínico para descartar outras doenças. Após esta etapa, são realizados alguns exames, como hematócrito e contagem de plaquetas. Estes testes não comprovam o diagnóstico da dengue, já que ambos podem ser alterados por causa de outras infecções.

Dengue Hemorrágica

Há três exames que podem ser utilizados identificar a dengue hemorrágica: a prova do laço, a contagem das plaquetas e a contagem dos glóbulos vermelhos. A prova do laço é um exame de consultório, com uma borrachinha o médico prende a circulação do braço e vê se há pontos vermelhos sob a pele, que indicariam a doença. Os outros testes são feitos por meio de uma amostra de sangue em laboratório.

Lembrete: A dengue hemorrágica deve ser diagnóstica rapidamente, pois se a doença não for tratada com rapidez, pode levar à morte.

Tratamento

O tratamento da dengue requer bastante repouso e a ingestão de muito líquido, como água, sucos naturais ou chá. No tratamento, também são usados medicamentos anti-térmicos que devem recomendados por um médico.

É importante destacar que a pessoa com dengue NÃO pode tomar remédios à base de ácido acetil salicílico, como AAS, Melhoral, Doril, Sonrisal, Alka-Seltzer, Engov, Cibalena, Doloxene e Buferin. Como eles têm um efeito anticoagulante, podem promover sangramentos.

O doente começa a sentir a melhorar cerca de quatro dias após o início dos sintomas, que podem permanecer por 10 dias.

É preciso ficar alerta para os quadros mais graves da doença. Se aparecerem sintomas, como dores abdominais fortes e contínuas, vômitos persistentes, tonturas ao levantar, alterações na pressão arterial, fígado e baço dolorosos, vômitos hemorrágicos ou presença de sangue nas fezes, extremidades das mãos e dos pés frias e azuladas, pulso rápido e fino, diminuição súbita da temperatura do corpo, agitação, fraqueza e desconforto respiratório, o doente deve ser levado imediatamente ao médico.

Check List

Segue abaixo uma lista de locais e ações que você pode realizar para combater o mosquito da dengue. Se você achar que é muita coisa, comece a realizar essas ações gradativamente e, ao poucos, essas atividades serão ainda mais simples. Tire um dia na semana, junte sua família, vizinhos e amigos. Faça sua parte!

dengue0233


About these ads

18 thoughts on “Dengue

  1. Estou com dengue,creio ser a classica…esto sofrendo com enjooss,alguem sabe um “truque” pra amenizar esse desconforto??

  2. eu tive dengue hemorrágica foi horrível , minhas plaquetas foram pra 22.000 agora depois de 2 meses meu cabelo nao para de cair meu deus vou ficar careca isso e normal gracas a deus que meu cabelo era muito tomar e que pare longo
    .

  3. Eu tive dengue a 03 meses e a um mes meu cabelo cai desesperadoramente, marquei consulta com uma dermatologista mas só para daqui a um mês. Alguém sabe me dizer se isso para um dia? Quanto tempo leva?

  4. Eu tive dengue faz três meses e meu cabelo também está caindo muito. Fui à dermatologista, realizei vários exames, os quais não apresentaram nenhuma alteração. Estou tomando um suplemento alimentar chamado Inneov – nutrecare. Tive ótimas referências do mesmo, porém o resultado aparece aproximadamente após três meses de uso. Evitei o medicamento tradicional Pantogar em virtude dos efeitos colaterais e pelo fato da dengue afetar muito o fígado. No meu caso, tive uma hepatite virótica pós-dengue. Estou usando um modelo chanel para disfarçar a queda. Foi difícil após 10 anos com os cabelos longos. Não tive outra alternativa. Gostaria de saber se alguém teve alguma experiencia com relação à duração dessa queda intensa. Estou com medo de ficar careca… Obrigada

  5. Pessoal tá acontecendo o mesmo… 3 meses depois da dengue e o cabelo despenca da cabeça… não tenho nem vontade de lavar pra não chorar! mas a dermatologista falou q é da dengue mesmo… esse cabelo vai voltar pra todos nós!!! To desesperada como qq um nessa situação! mas o Cabelo é nosso e ele vai crecer de novo!!!! to passando um remédio no couro cabeludo que se chama minoxidil é para acelerar o crescimento dos fios… a dermatogista que receitou!

  6. tbm tive dengue… e uns tres meses depois meu cabelo caiu tanto que pensava que ia ficar careca… procurei um dermatologista fiz varios exames e nao acusou nada… por decisao propria tomei uma vitamina chamada vit forte… tomei 60 capsula e parou a queda definitivamente, mas depois de um ano a queda voltou… procurei outra dermatologista fiz varios exames de novo e nao deu nada novamente… queria saber o motivo dessa queda!!! por favor me ajudem!!!

  7. Calma Pessoal!!!

    Bom , no meu caso, o meu cabelo também caiu quase 50% depois que tive dengue. NO MEU CASO ele parou de cair da mesma forma que começou. DO NADA…
    Meu médico ja havia me avisado sobre isso, pq a dengue é uma doença muito forte. Também é provável que tenha uma redução no crescimento das unhas, EU TIVE.

    Mas depois nasce um cabelo novo e muito melhor.
    Boa Sorte!!! :)

  8. Gabriela, eu tive o mesmo problema que você, após 2 meses e meio depois que tive dengue, meus cabelos começaram a cair como folhas de árvore. Em uma semana caiu 40% do meu cabelo. Eu moro em São Paulo, fui no Dr. Arthur que é especialista em cabelo, que me formulou um complexo vitamínico direcionado para cabelo e um shampoo específico. No entanto, isso não resolveu, apenas amenizou. Daí fui na farmácia e me deparei com um shampoo chamado pilexil, comprei na hora, porque tava com medo de ficar careca. Depois de 4 dias que usei este shampoo, meu cabelo parou de cair, lembro não foi indicação de médico, mas foi melhor do que tudo que o médico me indicou. Aconselho você ir urgente a um dermatologista. Qualquer coisa me dê um alô no meu email aguapas@yahoo.com.br.
    Queria saber se a qualidade do cabelo mudou, meu cabelo era liso, agora parece uma palha de aço, mesmo passando cremes. Lembrando que ainda estou aguardando retorno para saber o motivo da queda.

  9. Alguem já foi no medico e está tomando algum medicamento pra queda de cabelo? Tbm tive dengue a 2 meses e meus cabelos estao caindo muitoooooooo

  10. Nossa, tive dengue a 2 meses e meu cabelo nao para de cair, já procurei um médico fiz VARIOS exames e nao houve nenhuma alteração, alguém ai já passou em um medico e está tomando algum medicamento? Estou desesperada… vou procurar um outro médico.

  11. tbem tive denguee há 3 meses e meu cabelo tbem tá caindo demais assim como meus familiaress…tem certeza de que nada se assemelha com possíveis sintomas da dengue?

  12. eu tive dengue as plaquetas cairam p 70.000
    durou 14 dias
    as gengivas sangraram
    a pressao art caiu
    desmaiei, tive vomitos com sangue diarreia.

    foi horrivel
    meus vizinhos tem picinas com agua parada e agora no inverno ta mais parada!!!

  13. Eu gostaria de saber por que quando temos dengue , apos o periodo critido temos tanta queda de cabelo e sono, mesmo depois de 3 meses, es normal ou devo procurar um especialista, se sim qual seria o especialista adequadro.
    Pois a 3meses tive dengue e sinto um sono incotrolavel, e meus cabelos estao caindo tanto.

  14. Pingback: A Saúde « Natura Consultoria On Line

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s